Problemas relacionados ao Hospital Regional e transito da cidade foram destaques na Audiência Pública promovida pela Corregedoria do MPRN em João Câmara

Uma Audiência Pública realizada pela Corregedoria Geral do Ministério Público do Rio Grande do Norte, na tarde desta quarta-feira(10) na Câmara Municipal de João Câmara discutiu diversos assuntos, dentre eles, denúncias, reclamações, informações  e elogios sobre os serviços pelas promotorias de Justiça.

Os assuntos mais discutidos foram relacionados ao funcionamento do Hospital Regional Josefa Alves Godeiro que atende aos municípios do Mato Grande e litoral norte de forma precária sem quadro de profissionais médicos satisfatório, sem centro clínico ou sala de parto.

O corregedor geral do MPRN, Anísio Marinho Neto, destacou o debate em torno da saúde pública em João Câmara. “Nós constatamos em uma visita que fizemos ao hospital Josefa Godeiro que está ocorrendo, de certa forma, um descaso com a saúde pública. Embora tenha havido uma atuação por parte do MPRN, a regionalização desse hospital encontra-se ainda num nível ainda insatisfatório”, falou.

Outro tema bastante questionado foi com relação ao trânsito caótico do centro da cidade de João Câmara diante da falta de fiscalização por parte do poder público.  Também foi questionado o fato da prefeitura não cobrar IPTU, o que significa uma perda de receita para o município.Também foram discutidos os serviços desenvolvidos pelo Ministério Público, atuação dos conselhos tutelares, serviços prestados pelas prefeituras da região, dente outros.

A audiência foi presidida pelo Corregedor Geral do MPRN, Anísio Marinho Neto e contou com  a participação da corregedora geral adjunta, Sayonara Café, dos promotores corregedores, promotores de João Câmara e da ouvidora do MPRN, Iadya Gama Maio.

Qual sua opinião?