Nova linha de transmissão vai gerar mais de 2.600 empregos

Linhas de transmissão de energia elétrica (Foto: Marcello Jr-agência Brasil)

A implantação da linha  instalação de estruturas de Linhas de Transmissão e Subestações nos estados do Ceará e Rio Grande do Norte, projeto chamado Dunas, deverá gerar mais de 2.600 vagas de emprego no total, incluindo de mão de obra não especializada. A maioria dessas vagas deverá se concentrar nos municípios de Mossoró/RN e Jaguaruana-CE, onde funcionarão os canteiros principais das obras, gerando circulação de renda e, consequentemente, aquecendo a economia local.

Na manhã desta terça-feira, 13, o diretor de projetos da Sterlite Power, Carlos Frederico Pontual, junto com o gerente de meio ambiente da empresa, Udo Gebrath, e o consultor da Speyside Group, Gustavo Diniz, foram recebidos no Palácio da Resistência, sede da Prefeitura de Mossoró, por uma equipe de secretários da prefeita, Rosalba Ciarlini. A Sterlite é a empresa vencedora do Lote 3, do Leilão de Transmissão 02/2018 do governo federal, firmando um contrato de concessão com a ANEEL, para a instalação de estruturas de Linhas de Transmissão e Subestações do projeto Dunas.

O diretor de projetos da Sterlite, apresentou o projeto de instalação da linha de transmissão de energia elétrica entre os estados do Ceará e Rio Grande do Norte, que passará por 19 municípios. Mossoró será um dos sete municípios potiguares que receberão trechos da linha de transmissão, com um total de 405 km de extensão.

As obras de instalação das estruturas têm previsão de início para o primeiro semestre de 2021, e representarão um investimento, de acordo com perspectiva da ANEEL, de mais de R$ 1,2 bilhões. Atualmente, o processo de instalação da linha de transmissão está em fase de licenciamento ambiental junto ao IBAMA, e no mês de setembro, entre os dias 9 e 14, serão realizadas audiências públicas, parte do protocolo para a conclusão dessa etapa. Em Mossoró, a empresa já conta com a licença de uso e ocupação do solo.

Portal no ar

Qual sua opinião?