Cearense ex-catador de latinhas aprovado em Harvard apresenta projeto na África

Autor de um projeto de geração de energia sustentável, o professor cearense Ciswal Santos, 31 anos, está em Moçambique, na África, para apresentar o trabalho, que deve ser implementado em uma aldeia do país. Ex-catador de latinhas nas ruas de Juazeiro do Norte, Ciswal ficou conhecido após ser aprovado para estudar na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, em 2018.

O convite para implantar o projeto surgiu ano passado, depois que o professor foi nomeado embaixador de Direitos Humanos da Noble Order for Human Excellence (NOHE), entidade presente em 17 países, ligada à Organização das Nações Unidas (ONU). Além de Moçambique, outros países africanos como Zimbábue, Congo e Madagascar se interessaram pela iniciativa, que consiste na utilização de placas solares para captação de água, a partir de poços artesianos, e acesso à internet, disponibilizada via satélite.

O projeto, inicialmente voltado para famílias do semiárido nordestino deve ser implantado em uma escola de Moçambique e permitirá que haja iluminação no prédio. “Vai poder funcionar de dia e de noite”, garante o professor. Ele fica no continente africano até a próxima segunda-feira, 20.

Diário do Nordeste

Qual sua opinião?