Vaticano reconhece milagre e beata Irmã Dulce vai virar santa da igreja

Irmã Dulce será a primeira santa da Igreja Católica nascida no Brasil (foto: ABr/Divulgação)

A freira brasileira Dulce Lopes Pontes, mais conhecida como Irmã Dulce, será proclamada Santa pela Igreja Católica. O segundo milagre atribuído a intercessão do “Anjo bom da Bahia” foi reconhecido e a brasileira será canonizada em uma celebração solene no Vaticano. O processo de canonização de Irmã Dulce foi iniciado no ano 2000, quando o papa ainda era João Paulo II.

O decreto de canonização da religiosa brasileira foi assinado pelo Papa Francisco na segunda-feira, (13/5), e a informação divulgada pelo Vatican News, canal oficial de comunicação da Santa Sé. O segundo milagre validado pelo Vaticano passou por três etapas de avaliação, a primeira uma reunião com peritos médicos, com teólogos, e, finalmente, a aprovação final do colégio cardinalício. O milagre atribuído a Irmã Dulce teve a autenticidade reconhecida de forma unânime em todos os estágios.

Segundo a Igreja Católica, uma graça só é considerada milagre após atender a quatro pontos básicos: a instantaneidade, que assegura que a graça foi alcançada logo após o apelo; a perfeição, que garante o atendimento completo do pedido; a durabilidade e permanência do benefício; e seu caráter preternatural, que não pode ser explicado pela ciência.

Correio Braziliense

Qual sua opinião?