Posse de Decotelli no MEC é adiada após revelações de fraude, diz colunista

A posse do professor Carlos Alberto Decotelli como ministro da Educação (MEC) foi adiada. A informação é da coluna de Lauro Jardim, no jornal O Globo. O motivo seria a revelação de fraude no currículo de Decotelli.

Na sexta-feira (26), o reitor da Universidade Nacional de Rosario, na Argentina, Franco Bartolacci, afirmou que o novo ministro não obteve título de doutor. A tese apresentada, inclusive, foi reprovada pela banca avaliadora.

No currículo, Decotelli informou que concluiu doutorado na instituição em 2009, com tese “Gestão de Riscos na Modelagem dos Preços da Soja”. O trabalho teria sido orientado por Antonio de Araujo Freitas Jr.

Também na sexta, de acordo com o G1, o currículo de Decotelli foi alterado. O título da tese e o nome do orientador foram excluídos. Passaram a constar as informações “Créditos concluídos” e “Sem defesa de tese”.

Consequentemente, Decotelli não fez pós-doutorado na Alemanha, como também constava no currículo. A Universidade de Wuppertal informou que Decotelli esteve na instituição para uma pesquisa de três meses e não adquiriu nenhum título.

Após as revelações, Jair Bolsonaro teria determinado que a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) fizesse rechecagem do currículo de Decotelli. Segundo informações de Lauro Jardim, não há data para o novo ministro tomar posse.

Portal Bahia BA

Qual sua opinião?